Share →

Aqueles relacionamentos que são uma fonte geradora de enriquecimento, vitalidade e aprendizagem para os indivíduos são considerados relacionamentos positivos. Relacionamentos positivos são caracterizados por uma predominância de emoções positivas, reconhecimento, aceitação e compaixão. Estudos têm mostrado que essas relações sociais positivas produzem efeitos benéficos sobre os sistemas hormonal, cardiovascular e imunológico. Dentro das organizações, as pessoas podem funcionar como catalisadores  positivos ou catalisadores negativos. Catalisadores positivos deixam os outros inspirados, motivados e cheios de vitalidade, enquanto os catalisadores negativos tendem a esgotar a força e a entusiasmo de seus pares. Segundo Kim Cameron, professor da Escola de Negócios da Universidade de Michigan, organizações de alto desempenho possuem três vezes mais catalisadores positivos do que as organizações de médio desempenho. Ele afirma que “A força das relações interpessoais que se formam, a coordenação e colaboração entre os indivíduos, e a eficiência do trabalho a ser feito são positivamente afetados por indivíduos que exalam energia positiva”.

No entanto, a grande dúvida dos líderes é como conseguir trazer pessoas positivas para a minha organização? Na verdade, todas as pessoas são capazes de se comportar como catalisadores positivos ou como catalisadores negativos. A questão é em quê elas focam a maior parte da sua energia. Pessoas positivas concentram-se no que é positivo, nas suas metas, nos seus sonhos, no lado bom dos que convivem com eles e são gratas pelas oportunidades que a vida traz. Pelo contrário, pessoas negativas têm um olho clínico para o que não funciona, o que falta no seu local de trabalho, os defeitos dos seus pares e as dificuldades que a vida apresenta. A boa notícia é que estes comportamentos podem ser aprendidos. Os líderes têm o poder de modelar e facilitar um comportamento mais positivo nas pessoas da sua equipe. Assim como, também tem o mesmo poder de facilitar comportamentos negativos. Se o líder estiver predominantemente focado na crítica, na desaprovação, nos erros e naquilo que falta na sua equipe, provavelmente vai receber um resultado negativo dos seus seguidores. Mas se o líder olha para a sua equipe como uma “caixa de ferramentas” onde cada uma pode ser usada no momento certo para que todos atinjam o mesmo objetivo, ou como um time de futebol onde cada um tem o seu papel para alcançar a vitória, provavelmente receberá o comprometimento e a motivação que tanto procura.

Além disso, os líderes devem se concentrar em identificar as redes de energia positiva dentro de suas organizações; recompensando os funcionários que são catalisadores positivos; e treinando, aconselhando e fornecendo coaching àqueles que são catalisadores negativos. Mas para conseguir agir dessa forma com mais facilidade, o líder precisa olhar para si mesmo com sinceridade e entender como se sente em relação à sua equipe. Se este não consegue identificar os pontos positivos e as forças das pessoas que trabalham para ele, com certeza está treinado para ver os problemas de tal forma que sua visão cega para os recursos positivos que TODA a equipe e TODAS as pessoas possuem. Se você é um líder e se identificou com o comportamento acima, não fique preocupado. Decida agora que quer mudar o foco do negativo para o positivo na sua equipe e faça isso, todo dia, a cada momento e a cada situação. Tenho certeza que as respostas que você recebe da sua equipe mudarão para melhor, como num passe de mágica.

Abs,

Lívia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *